Fotógrafo sírio chora por não conseguir salvar mais crianças

A tragédia que ocorreu no último dia 15 de abril na área de Rashidim, perto de Aleppo, na Síria, teve um herói. O fotógrafo sírio Abd Alkader Habak estava perto da explosão de um comboio de ônibus que matou 126 pessoas, entre elas 68 crianças, e chegou até a cair com o impacto. Mas imediatamente levantou-se e foi socorrer as crianças.

A primeira criança que ele tentou socorrer já estava morta. Haback foi até outra criança. Pessoas gritavam para ele sair da área, pois havia risco de outra explosão. O fotógrafo ignorou o perigo e resgatou a criança, que ainda estava viva. “O menino estava segurando firme a minha mão e olhando para mim”. Contou o fotógrafo à CNN. Mas Haback não tem certeza se a criança sobreviveu.

Quando o fotógrafo viu o cenário com vários mortos, incluindo muitas crianças, não aguentou, ajoelhou-se e chorou. A imagem foi registrada por seus colegas. “Eu fui dominado pela emoção. O que eu e meus colegas testemunhamos foi indescritível”, lamenta.

Até o momento, ninguém reivindicou o ataque e o mundo ainda pergunta: por que tanta maldade?

Comente