As métricas em marketing digital e ações que precisam de acompanhamento

Estive lendo um texto na Innovation Insights sobre o que medir nas redes sociais e concordo com a linha adotada no artigo.

Que as mídias sociais estão integradas na vida moderna ninguém mais tem dúvida. Que também são potentes instrumentos de marketing para as empresas, muitos têm certeza, embora, poucos a utilizem com eficiência.

Por quê? Porque monitorar, medir e acompanhar não são tarefas tão triviais assim… É preciso dedicação e interesse. Se não medir, não vai conseguir gerenciar e aí… Bem, aí a emenda pode sair pior que o soneto…
Por isso, hoje gostaria de falar sobre as métricas e dar algumas dicas de como mensurar o que é preciso ser mensurado. Isso mesmo: o que precisa ser mensurado. Um segredo: nem tudo deve ou precisa ser mensurado, só o que for importante.

Também gostaria de tentar auxiliar a desmistificar alguns tabus: métricas são complicadas e difíceis de elaborar. Não acho nada disso, pois as métricas existem, e devem ser implementadas, para cumprir um propósito da organização. Não há o certo ou errado, mas o mais adequado para cada organização e para cada situação. É um processo de adequação, montagem de questões que possam responder adequadamente e auxiliar a tomada de decisão. Simples assim. O errado nisso tudo é não mensurar, não medir.

Então, mãos à obra, ou melhor, mãos aos mouses.

A primeira dica que temos é: acompanhe o resultado, mantenha o resultado da sua campanha sempre à sua vista.

Quando se faz uma campanha de comunicação online, pela qual quer se atrair atenção e tráfego para o ponto que você indicou, as visitas são indicadores importantes. Quantos vieram e realizaram alguma ação, se a campanha for feita em redes sociais, como Facebook, LinkedIn, Twitter, por exemplo, usar mensagens de ação que promovam o engajamento vai deixar o público feliz e pode haver uma boa contrapartida. Acompanhar e medir as interações com esse público é fundamental e as ferramentas de monitoramento e definição das métricas de cada post, mensagem, imagem ou vídeo podem ajudar muito a enfatizar ou corrigir o rumo e o conteúdo das mensagens e da campanha como um todo.

A segunda dica é: Diga-me com quem andas… Então, conhecer o seu público e quem interage com a sua campanha e sua marca é essencial, fundamental. Interações são interpretadas como a quantidade de vezes e a frequência que o público reage e se manifesta com suas ações nas mídias e redes sociais. Lembre, são métricas que resultam diretamente das visitas geradas por campanhas. É preciso conhecer quem está interagindo, seu grau de influência e de referência para todos os demais públicos. Uma opinião dele pode ser maravilhosa, ou desastrosa. Em complemento a isso, é bom saber também o quanto interagem com a sua marca ou mensagens. Se há grande movimento ou apenas espasmos. Por isso, falamos da frequência.

Mais uma dica: uma coisa é a pessoa seguir alguém ou alguma marca. Outra, bem diferente, é se ela toma alguma atitude. Se houver uma ação e ela for efetiva, prática, direta, é bom saber. Atrair a atenção e gerar o interesse é o passo 1 das campanhas, mas o que o seu público está fazendo com ela é o que vale medir, pois podem mover a performance para cima ou não. Lembrando o ponto anterior, as recomendações e opiniões de conhecidos é a chave nas redes sociais e é por meio dessas atitudes e relações, ativas, que se obtém o resultado da campanha. Clicar em algo que seja importante para a marca ou para o negócio é o que, de verdade, importa.

Outra dica que acredito ser fundamental é: Use a rede ao seu favor. As comunidades e redes sociais são espaços de compartilhamento e há sempre alguém que possa colaborar com a sua organização e com a sua campanha. Identificar os influenciadores na sua rede de relacionamento e quem é a sua legião de fãs pode ajudar na multiplicação espontânea da mensagem. Ah, não tem uma legião de fãs? Está na hora de construir.

Como? Promova o marketing da experiência, envolva o seu público, seja honesto e entenda a necessidade e as demandas deles. Os encante com benefícios que eles desejam e, entregando a eles conteúdos de relevância, promova o engajamento. Não é simples, mas saber quem está do seu lado, e valorizá-lo, é um passo importante para engajar e multiplicar a sua mensagem com testemunhais e influência. Crie amigos da marca e não os perca de vista, use o bom humor. Para finalizar e ilustrar a importância do bom relacionamento, é o que eu sigo na rede e na vida: amigos, amigos. Negócios mais fáceis.

Um abraço.

Roberto Alonso

Roberto Alonso

Formado em Marketing pela Universidade Paulista, com especialização em Marketing de Varejo pela FEA e MBA em Marketing pela FIA Fundação Instituto de Administração. Atualmente é Diretor da RADIC Marketing e Comunicação, consultor e professor de cursos de pós-graduação e MBA. Colaborou para a construção do site e da plataforma de aprendizagem da Escola Aberta do Terceiro Setor, que realiza o curso de Formação de Agentes do Terceiro Setor.

Comente