One Comment

  1. Levy Srihan
    20 de outubro de 2016 @ 00:35

    Excelente artigo, a comparação ao queijo serviu perfeitamente.
    A política de encarceramento cresce cada vez mais e mais, seja na forma de criar mais normas incriminadoras e tipos penais (Casos que poderiam ser trabalhados em outros ramos do direito), o que se vê nos dias atuais é abusos a nossas leis e interpretações errôneas, muitas vezes motivadas por questões políticas e outras vezes criando uma ilusão de querer dar uma possível solução a “indignação” da sociedade, que acredita que no Brasil os crimes não são punidos. Creio que pegar um discurso pronto que a mídia prepara (Discurso de ódio contra os delinquentes, deixando de lado que são pessoas como eu e você), é bem mais fácil que fazer pesquisas, aprofundar nos temas ou participar de debates sobre essas questões, pois o que importa é a pena como vingança. Esses fatores que contribuem para que pessoas com ideologias do tipo “Bandido bom é bandido morto”, consigam lugares de destaque na política e na condução político-administrativa de nosso Estado, pois para eles é necessário cria mais e mais leis, pois não basta afirmar, é necessário reafirmar e punir com mais severidade os delinquentes, ideias que já foram desconstruídas a muito tempo atrás, essas ideias foram duramente criticadas por um famoso iluminista, que já nos deixou a muito tempo, Beccaria em sua brilhante obra que se chama “Dos delitos e das Penas”.
    É necessário levar conhecimento ao máximo de pessoas que conhecemos, fazer campanhas, divulgar em nossas redes sociais, nos posicionar em relação ao tema, e tentar conscientizar a população.

    Obrigado
    Levy Sirhan

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *