A medição do impacto social e a relação entre setores

Evento realizado pelo Insper esclareceu a importância do investimento em pesquisa de avaliação dos resultados de projetos sociais

Saber o resultado da atuação de um projeto social é um passo importante para melhorar futuros projetos e a própria instituição que o criou. Seja em países, municípios ou comunidades, cada iniciativa tem seu papel e busca impactar o maior número de pessoas possível. Mas como saber esses números?

A instituição de ensino superior e pesquisa Insper realizou um evento no dia 09 de março para mostrar alguns exemplos de análise de impacto social realizadas pelo setor privado. O objetivo era incentivar novas organizações a realizarem esse tipo de pesquisa, além de promover o Insper Metricis, que auxilia organizações sem fins lucrativos e empresas a fazerem a métrica do impacto social de seus projetos.

Introdução

Para entender a importância dessa análise, é necessário visualizar os avanços entre educação e produtividade no Brasil. Naércio Menezes, professor do Insper responsável pelo Centro de Políticas Públicas, citou números que mostram que a produtividade no país em 2010 continuava equivalente à de 1980. Ou seja, apesar de os níveis de escolaridade da população estarem aumentando, isso ainda não contribui de forma significativa com o aumento da produtividade, vista aqui como avanço da sociedade.

Atualmente, pode ser notado que os jovens passam mais anos nas escolas, mas as notas estão caindo, e o Ensino Médio permaneceu estagnado nos últimos anos.

Ao avaliar essa situação, podemos questionar: qual a melhor forma de aproveitar a escolaridade desses jovens dentro das empresas? Como avaliar o impacto das iniciativas sociais e como utilizar os resultados obtidos?

Mensuração de impacto social

O investimento para fazer essa análise é relativamente alto, então é fundamental que ele esteja previsto já na etapa do planejamento do projeto. Para uma grande empresa, na maioria das vezes, o valor com consultoria para medir o impacto não é relevante perto do lucro que ela tem, mas, para uma Organização da Sociedade Civil que não possui muitos recursos, esse valor pode sim fazer diferença.

“Muitas organizações do Terceiro Setor estão mais preocupadas em criar o projeto e implantá-lo do que em avaliar o seu impacto”, afirmou Luis André Soares, gerente sênior de Governo e Alianças Estratégicas da Coca-Cola. É necessário, portanto, mostrar a importância dessa avaliação.

 

Importância

A avaliação de impacto serve para mostrar os efeitos de um projeto sobre seu público-alvo, além de ver se esses efeitos foram ou não intencionais e se poderiam ocorrer de forma natural. Desse modo, é importante criar hipóteses sobre o contra-factual, ou seja, o que teria acontecido se o projeto não existisse.

Detalhes da parte financeira também estão devem entrar nessa etapa. O orçamento que foi utilizado durante a implantação comparado ao sucesso ou não de um projeto ajuda a definir as possíveis melhorias futuras e suas inovações.

 

Exemplos

Como o foco do evento foi diretamente o impacto social da iniciativa privada, as empresas presentes mostraram brevemente como medem os resultados de seus programas sociais. Entre elas estavam a Natura através do Movimento Natura, a Coca-Cola Brasil e a Fundação Itaú Social.

O Movimento Natura calcula através de seus próprios indicadores uma espécie de Índice de Desenvolvimento Humano que acrescenta a parte do bem-estar no trabalho. O IDH-CN, Índice de Desenvolvimento Humano da Consultoria Natura, realiza a mensuração de impacto social de seu modelo comercial através de suas consultoras.

A Coca-Cola Brasil realiza projetos de desenvolvimento territorial na Amazônia, e uma das formas de avaliar os resultados é pelo Índice de Progresso Social, o IPS. Esse método pode ser aplicado em países, municípios e comunidades, avaliando as ações, as melhorias que devem ser feitas e o investimento utilizado.

Já o Itaú Social, fundação corporativa mantida pelo Banco Itaú, promove editais para investir em projetos sociais do Terceiro Setor e auxilia os vencedores no cálculo do impacto obtido.

Entre essas e outras iniciativas, é difícil traçar um método ideal de mensuração dos resultados de um projeto social. E é fundamental ter em mente que esse tipo de mensuração requer tempo, dinheiro e organização.

Relação entre setores

A relação entre o primeiro, o segundo e o terceiro setor é fundamental para o avanço na parte de produtividade juntamente com a de educação, como citado no começo do texto. Mas existem barreiras que impedem essa união, causando uma lentidão na implantação de iniciativas sociais e também na mensuração de seus resultados.

“A relação entre setores é essencial, mas a empresa demanda um processo que é custoso e ela não quer pagar o que se refere a processos de suporte anunciativos, custeio, avaliação, entre outros; é preciso haver um diálogo para que as organizações sociais que estão no território e têm legitimidade possam entrar num acordo com a empresa para que tudo dê certo”, disse Angela Dannemann, superintendente da Fundação Itaú Social. “A maior dificuldade na situação atual do país é a parte econômica, e o fato de nós não termos profissionais capacitados em número suficiente para atender essas demandas, fazendo com que o custo se eleve”, conclui.

“As organizações do Terceiro Setor começaram a se motivar e avaliar esse impacto social com o intuito de conseguir recursos, pois o setor empresarial tem essa preocupação em mensurar os resultados ao investir em um projeto”, declarou o professor associado do Insper e vice-coordenador do Insper Metricis, Sandro Cabral.

Para incentivar as organizações, é necessário criar uma métrica adequada para que pequenos empreendedores possam desfrutar dos efeitos causados pelas suas ações, ajudando na melhoria e no desenvolvimento da sociedade e enxergar essa avaliação como investimento, e não como custo.

Comente